Quarta, 08 de Dezembro de 2021 12:14
(99) 98133-6017
Política DESTAQUE

Deputado Josivaldo JP é destaque nacional para falar sobre o Dia da Concernência Negra

Parlamentar maranhense representou o Maranhão e a Região Tocantina para todo o Brasil.

21/11/2021 13h58 Atualizada há 2 semanas
Por: Angra Nascimento
Deputado Josivaldo JP é destaque nacional para falar sobre o Dia da Concernência Negra

IMPERATRIZ – Que orgulho! O deputado federal imperatrizense, Josivaldo JP, foi uma das figuras entrevistadas na Jovem Pan News, para falar sobre o Dia da Consciência Negra, comemorado nessa sexta-feira, dia 20 de novembro. Ele representou o Maranhão e a Região Tocantina para todo o Brasil.

Durante a entrevista, aos apresentadores, Catarina e Vitor, o parlamentar maranhense destacou a importância da data. “É um dia muito importante para toda a família, intitulada como família negra, que está sendo, nesta data, todos os anos lembrada, e para nós é uma alegria poder estar aqui falando um pouco dessa data tão importante”. 

Questionado sobre o desafio, se ele ver evolução do ponto de vista econômico, em relação a discriminação, desigualdade, se tem sido equacionada, o parlamenta reconhece que a já avançou muito, porém ainda há muito ser feito. 

“Essa luta não vem de hoje. É um tema muito importante na questão da igualdade racial, lutando contra a discriminação. O Brasil tem um número muito elevado de negros. O Maranhão, pelo qual sou deputado, 74% da população é negra, e nós sabemos que o negro, além da questão da raça, tem um índice muito alto, também, na questão da aquisição econômica. Então quando junta a classe negra e a parte econômica, que é a parte da pobreza, isso vem um preconceito muito grande. Mas isso não é motivo para que uma pessoa negra não venha a sonhar. Eu sou negro, de uma família pobre, mas isso me credenciou para lutar para que eu possa vencer na vida. Estamos vencendo a cada dia e ocupando o nosso espaço na sociedade”, avalia o parlamentar.

Para JP, uma pessoa negra tem a mesma capacidade de qualquer pessoa, assim como uma pessoa vinda de família pobre. “A gente sabe que o Brasil ainda tem essa cultura, melhorou muito, mas ainda tem muitas coisas para se fazer, e ainda temos muito o que melhorar nessa questão da discriminação, principalmente, no que se diz respeito a essa data de hoje, que é a data consciência negra”. 

Confira a entrevista na íntegra!

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.